Santificaivos.org

Vidas dos Santos

Santa Filomena

Filomena foi uma santa muito reverenciada. Teria sido uma mártir e virgem e os seus restos foram descobertos na catacumba de Santa Priscilla na Via Salaria em 1802. A tumba estava coberta com três pedras com a inscrição “Lumena Pax Te Cum Fi”. Quando colocadas na ordem correta significavam “Paz esteja convosco Filomena”. Com base no achado, os ossos da tumba foram presumidos como sendo o de uma cristã e mártir. Assim ela foi venerada como uma santa e alguns milagres foram reportados como tendo acontecido durante o traslado das relíquias para o templo de Mugnano, na Diocese de Nola.

A Filomena foi dado um oficio próprio na Missa pelo Papa Pio IX em 1855 e graças à devoção intensa de São João de Vianney (1859), ela logo se tornou uma das santas mais populares da Igreja. Investigações arqueológicas posteriores revelaram que talvez os ossos e a inscrição não correspondiam à mesma pessoa.

A freira Maria Luiza de Nápoles teve uma serie de visões nas quais incluía a história de Santa Filomena e o dia de sua festa como sendo 10 de Agosto (que por uma incrível coincidência foi o dia do traslado de suas relíquias para Mugnano).

De acordo com esta visão Filomena era filha convertida, de um nobre Grego e foi dado o nome de Lumena, mais tarde batizada Filomena (o que a irmã Maria Luiza pensava ter o significado de filha da luz), mas que em grego Lioumene significa “amada”. Segundo as mesmas visões Dioclécio queria casar-se com ela, mas a mesma havia entregado sua virgindade a Jesus. A descrição do seu martírio é cheia de anjos que curavam as feridas, antes mesmo de outros suplícios, o que seria para alguns escolares um provável sinal de não autenticidade.

Mas São João Batista Vianney, o Cure d’Ars, construiu um santuário em sua honra e referia-se a ela como tendo curado a quase morta Pauline Jaricot, fundadora da Associação da Propagação da Fé, no tempo de Filomena. Isto espalhou seu culto por toda a Itália e o culto público acabou sendo autorizado.

O Papa Leão VII deu permissão para construção de altares e igrejas em sua honra. O Papa GregorioXVI autorizou a sua veneração pública e a indicou padroeira do Rosário Vivo. A cura de do Papa Pio IX, quando ele era ainda o Arcebispo de Imola foi atribuída a Filomena e em 1849 ele a nomeou padroeira das Filhas de Maria.

Entretanto bem mais tarde os Beneditinos descobriram que o arranjo das pedras era um costume saxônico da época e que se usavam pedras já gravadas no 4°século. Adicionalmente, os ossos não eram tão velhos e os ossos originalmente enterrados na tumba teriam sido removidos mais cedo. Assim em 1961 seu culto foi abolido pelo Papa João XXIII, e seu santuário demolido.

Mas suas relíquias são preservadas em Mugnano, Itália.

Cumpre observar que mesmo que seu nome não seja Filomena, os milagres permanecem e nada impede que seus devotos continuem chamando-a Santa, pois se sabe que foi uma mártir, e vários milagres foram creditados a sua intercessão.

Aqueles que ficaram sem padroeira ficaram muito zangados, mas a Igreja apontou para Santa Filomena de São Severino. É que esta segunda Santa tem uma semelhança incrível com a primeira. Quando se desmantelou o antigo altar de São Severino (perto de Ancona), os pedreiros encontraram um corpo perfeitamente conservado e exalando perfume. Um pergaminho amarrado em seu pescoço identifica o corpo como sendo o de Santa Philomena, filha Clafellorum trasladado para São Severino no tempo dos Goaths.

Na arte da liturgia da Igreja Santa Filomena (de São Severino) é mostrada como uma moça com um lírio ou uma ancora e três flechas. Ela às vezes é mostrada segurando uma palma e um açoite.

Sua festa é celebrada no dia 10 de agosto.

Em tempo: Santa Filomena não foi de-canonizada. Apenas a sua festa litúrgica foi retirada do calendário litúrgico romano. Mas, devido aos seus milagres terem continuado, existe um movimento mundial para a re instalação da festa de Santa Filomena. Quem, por alguma razão, tenha sido agraciado com um milagre por esta santa, favor levar a sua contribuição a este movimento no site: ( é necessária sua identificação e o email caso o Vaticano deseje algum contato mais detalhado).

 

Você está aqui: Home Vida dos Santos Santa Filomena